Daily Calendar

Marcadores

Lijit Search

Lijit Search

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Naturalmente

Lutei contra fraquezas
Desafiei-te a jamais se conter
Atravessei noites para curar-te a amargura
Serei eternamente guerreira perante tua vontade
Vontade de pequenas minúcias
Em silêncio, lágrimas de lamento e dor
Gritas repulsivo, se em minha ausência
Ès carência de mim
Voltarás infinitas vezes, não tendo partido jamais
Teu ser é por mim, proteção
Teu coração, meu próprio coração
Nas asas da liberdade somos um
Representamos a mesma cena
De majestade a vilão, somos heróis
O que fazes é pela continuidade de nossa história
Não persigo-te
È lindamente visível o medo de nos perder
Viver-te em liberdade, brincar de equilibrista
Somos frutos da liberdade
Onde tudo segue na velocidade da luz
O vôo livre dos pássaros, percebe além do horizonte
Ébrio de contentamento estás
Travesso feito criança na chuva
Não chores nunca, existo em ti
Desvendar-te-ei os olhos
Ver-me-ás com sabedoria
Conhecer-me-ás, sou parte da natureza
Vida e verdade
Intensa e completa realidade
Podemos ser puros, eternos, felizes...
Tolos de tão sábios
Amáveis e indefesas criaturas
Porém livres
Belos seres familiarizados com a selva
Amo-te e necessito-te em liberdade constante
Junto a distância, à feição incrédula
A maturidade concedeu-nos o juízo
Aceite-me eternamente livre
Sou natureza, veja-me
És homem, percebo-te claramente
Desnudemo-nos ao som da vida
Com a esperança de um coração sonhador
O poeta não perderá a doçura das palavras
A canção tomará formas
Porque somos a profunda realização
No jardim do mundo, eloquência entre flores
E no bom senso do homem
Nascidos um para o outro.


video

Um comentário:

  1. Água que alivia o peso, que elogia a calma, que me mata a sede e me lava inteira...

    ResponderExcluir

As palavras são mágicas,
Com elas, o pranto
Um sorriso de imensa alegria,
Ou mesmo a totaL DESAPROVAÇÃO